As Quatro Áreas Integradas

INTRODUÇÃO

A Infância e Adolescência Missionária é um estilo de vida, um jeito especial de ser todos os dias da semana. Não quer ser um passatempo ou momento de lazer.

Neste sentido, a reunião semanal é um momento especial destinado a “abastecer” a cabeça com novas idéias, e o coração com novos propósitos.

Crianças, adolescentes, jovens e assessores(as) são missionários(as) o tempo todo e em todo lugar. As sugestões e os roteiros dos encontros do grupo, que propomos a seguir, partem desta idéia. Inicialmente vão parecer pesados e até impossíveis de suportar. Aos poucos, formarão homens e mulheres novos(as), verdadeiros(as) missionários e missionárias de Cristo.


O ENCONTRO SEMANAL

Deve ser bem preparado, e realizado, fielmente, no lugar e horário combinados. As crianças e adolescentes devem ser orientadas a um comportamento conforme os objetivos e finalidades da IAM.

Após os primeiros meses de formação, guiado pelo(a) assessor(a), o grupo trabalha com certa autonomia, orientado pelo coordenador(a), cada membro exercendo sua função. O assessor(a) continua colaborando: ajuda a preparar os encontros, orienta nos momentos de conflito, e anima a caminhada, tendo cuidado especial para com crianças e adolescentes que têm maiores dificuldades pessoais ou familiares.

O local: Seja um lugar acolhedor e adequado. Além dos símbolos religiosos (cruz, estampas ou imagens dos Padroeiros, etc.), não deve faltar um grande mapa ou globo do mundo, que pode ser construído ou desenhado pelos próprios membros, em papel resistente ou pano ou com material leve (“isopor”, plástico...), valorizando a criatividade do grupo.

O símbolo: Em cada reunião haja um símbolo relacionado com o tema que será objeto de reflexão. Muitos símbolos para uma única ocasião acabam confundindo. A ornamentação do local e o símbolo devem ser simples, baratos e, sobretudo, frutos do trabalho dos membros do grupo e com identidade missionária (isto é, com a atenção voltada para os países, povos, culturas, e realidade além-fronteiras).

O encontro:

- o coordenador(a) deve chegar sempre antes do horário marcado e fazer uma acolhida amigável dos(as) colegas;

- momento de oração inicial (que também pode ser em forma de canto);

- troca de notícias sobre os fatos da semana;

- relato dos compromissos assumidos na reunião anterior;

- estudo do tema do dia (ver a seguir);

- definição do serviço a ser feito e divisão das tarefas;

- oração partilhada e espontânea, com intenção missionária;

- cooperação material (cofrinho);

- despedida.

Temas a serem tratados: O carisma da IAM leva-nos a escolher temas missionários (entendidos como Missão além-fronteiras). Também os temas que atraem a atenção e/ou dizem respeito aos adolescentes podem ter lugar nos grupos da IAM, à medida que forem vistos na sua dimensão universal. Adolescente quer tratar de namoro? Tudo bem. Mas nós vamos estudar as maneiras, os problemas, as dificuldades, as experiências bonitas do namoro dos africanos, dos chineses, dos esquimós... Os adolescentes estão descobrindo o sexo e falariam a vida toda sobre isso? Ótimo: vamos estudar o fenômeno do turismo sexual no sudeste asiático, o comércio do sexo que escraviza e destrói milhões de jovens vítimas de traficantes internacionais, a tragédia da aids que atinge populações inteiras na África e cresce assustadoramente na Ásia...

Guerra, paz, ecologia, comércio de armas, tráfico internacional de drogas, exploração do trabalho infantil, migrações forçadas, meninos-soldados, comércio internacional, valores das culturas e das religiões do mundo...

Em todos os temas, esteja presente o fio de ligação com a realidade brasileira, que não deve ser esquecida, mas que a IAM vê num contexto global.


AS QUATRO ÁREAS INTEGRADAS

Antes de começar a trabalhar com as Quatro Áreas Integradas, haverá uma reunião na qual será escolhido o assunto a ser tratado nas próximas quatro etapas.

Durante a semana seguinte, cada adolescente compromete-se a juntar informações, recortes de jornais, fotografias, objetos, etc., sobre o tema que irá ser trabalhado.

Esse material será colhido nos noticiários de rádio, TV, imprensa, etc.

Para tanto, precisamos habituar os membros da Infância e Adolescência Missionária a seguir com atenção os noticiários, com olhar crítico, dialogando em casa, sabendo distinguir a notícia fútil da notícia importante, captando — por exemplo — as conseqüências desastrosas de uma queda da bolsa de valores ou o valor de um acordo comercial entre dois países.

Outras fontes de informação são os livros e entrevistas com professores, padres, irmãs, pais... Se alguém do grupo tiver acesso à internet, poderá encontrar lá muito material para estudo do assunto.


Primeira semana: REALIDADE MISSIONÁRIA

No encontro do grupo, no fim da semana, os/as adolescentes irão colocar em comum o que cada um(a) conseguiu realizar. Todos juntos organizarão as informações e o material coletado, de modo a obter uma visão completa da realidade. Se isso for posto num painel ou num cartaz, melhor ainda.

A partir disso, serão feitas orações espontâneas, reflexões, ligações com a realidade local.

No final do encontro, o grupo ficará com duas tarefas para a semana seguinte:

Primeira tarefa: Dar a conhecer o resultado do seu trabalho. Por exemplo, expondo o painel na frente da igreja, ou levando-o à escola, para mostrá-lo aos colegas, ou passando-o de casa em casa, para os pais e irmãos apreciarem o trabalho feito.

Segunda tarefa: Procurar na Bíblia — e, à medida do possível, na Literatura ou nos livros sagrados de outras religiões (nisso a internet pode ajudar bastante) — textos que revelem o pensamento de Deus sobre a realidade vista no encontro anterior.


Segunda semana: ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA

Quando os/as adolescentes do grupo colocarem em comum o que pesquisaram na Bíblia e em outros textos, saberemos o que Deus pensa sobre essa realidade. E os/as adolescentes da IAM serão ajudados a “sentir como Jesus sentia”. Esta é a espiritualidade missionária.

Aconselha-se que neste encontro haja uma meia hora de deserto, no qual cada membro do grupo, em silêncio, tentará interiorizar o pensamento e o sentimento de Deus.

Provavelmente, o painel irá se enriquecer de citações bíblicas, e, nossa vida cristã, fortalecer-se e concretizar-se. O encontro, mais uma vez, deixará aos membros do grupo duas tarefas:

Primeira tarefa: Comunicar (anunciar) — com a vida, primeiro, e depois também com a palavra — em casa, aos colegas, no catecismo e na escola, as coisas aprendidas e experimentadas.

Segunda tarefa: Cada adolescente procurará apontar um compromisso, uma ação que o grupo possa realizar, para que a realidade se torne mais semelhante ao projeto de Deus.


Terceira etapa: COMPROMISSO MISSIONÁRIO

As propostas pensadas durante a semana pelos integrantes do grupo são colocadas em comum e discutidas. Será escolhida aquela que — dentro das possibilidades do grupo — alcançar mais de perto os(as) missionários(as) que trabalham em terras distantes, os povos de outros continentes e culturas, as situações mais urgentes e precárias.

O grupo não recusará os apelos que lhe vêm da realidade local, sobretudo daqueles que ninguém atende, mas sem esquecer que o seu carisma específico é a dimensão além-fronteiras.

Poderá ser muito proveitoso, neste sentido, acompanhar a vida dos missionários(as), lendo suas revistas, convidando os/as que passam pela própria região a visitar o grupo, mantendo correspondência com algum deles(as), etc. O encontro terminará com duas tarefas:

Primeira tarefa: Realizar o compromisso decidido no grupo.

Segunda tarefa: Cada membro do grupo pensa numa maneira para envolver outras pessoas na caminhada feita.


Quarta etapa: VIDA DE GRUPO (TESTEMUNHO MISSIONÁRIO)

É um encontro festivo, aberto a todos, sobretudo a quem nunca é festejado, nunca é lembrado, nunca é chamado a participar.

São colocadas em comum as propostas pensadas durante a semana. A mais apoiada é escolhida e organizada. Desta vez, o encontro termina com três tarefas:

Primeira tarefa: Preparar e realizar a celebração combinada.

Segunda tarefa: Escolher o tema a ser trabalhado nas próximas Quatro Áreas Integradas.

Terceira tarefa: Juntar informações e subsídios para formar o quadro da realidade do novo tema a ser estudado, pensado, modificado e celebrado nas próximas etapas.