Psicopedagogia das Idades


O Assessor(a) da Infância e Adolescência Missionária tem a missão de orientar, motivar e coordenar as crianças, promovendo entre elas o espírito missionário universal.

Quem é a pessoa à qual vamos transmitir essa mensagem?

Sim, são as crianças. Precisamos deixar bem claro que as crianças não são adultos, elas tem seu modo de pensar, julgar, decidir e agir, de acordo com a sua própria idade.

A Psicologia nos dão elementos para ajudar a conhecer melhor as crianças. É preciso alguns conhecimentos básicos e principalmente uma base profundamente humana e uma boa dose de carinho.

A criança que está na nossa frente já começou a ser aquilo que é, antes de ser dada à luz, no seio da mãe, a partir do encontro da célula reprodutora masculina com a feminina.

Neste período, sobre o feto, aparecem os fatores psicológicos, que dependem da situação da mãe. Uma forte tensão emocional, vivida pela mãe durante a gravidez, pode criar na criança uma tendência de ansiedade, de angustia. Influi também sobre a criança que vai nascer, o fato da mãe estar aceitando ou rejeitando a gravidez!


O SER HUMANO É UM GRANDE DOM DE DEUS.

A educação da fé deve penetrar na vida da criança, do adolescente e do jovem. A palavra de Deus é a mesma para todas as pessoas, mas cada idade tem uma maneira diferente de receber a mensagem.

A criança é um grande tesouro que Deus confiou à humanidade porque é uma vida a ser desenvolvida.


PRIMEIRA FASE: 01 aos 03 ANOS

a) A descoberta do mundo exterior - a criança acorda para a vida humana; a criança, no seu desenvolvimento, sente necessidade de mover-se, ensaia os primeiros passos. Sua linguagem é concreta: mamãe, papai, gato, etc.

b) O meio humano: a família - é a família que oferece um clima de segurança, de afeição e de alegria de que a criança precisa tanto; é neste ambiente que a criança vai desenvolver-se, através da imitação: a criança olha para quem ama e imita os seus gestos.


SEGUNDA FASE: 04 aos 07 ANOS

a) O globalismo - é a fase em que a criança vê tudo globalmente.

b) O egocentrismo - nesta idade a criança não distingue o mundo independente de si mesma. Tudo o que existe é dela. Exemplo: mamãe é minha.

c) Acontece a primeira "crise" - se sente limitada pela vontade dos outros se tornar "criança difícil". É nesta idade, começam a descobrir as diferenças anatômicas entre menino e menina e a perceber que cada um tem um papel diferente na sociedade.


TERCEIRA FASE: 07 aos 09 ANOS

Aqui temos a criança mais crescida, mais calma.

a) Ritmo lento e meditativo - a criança necessita de tempo para olhar, escutar, assimilar.

b) Faculdade de maravilhar-se - a criança é capaz de permanecer muito tempo em admiração prolongada e sabe, por exemplo, meditar diante de uma flor.

c) Idade da razão - é a idade dos "porquês". A criança quer saber tudo, o por que como. Começa a racionar, mas não sabe ainda compreender idéias abstratas.

d) Despertar da consciência moral - vai-se tornando capaz de distinguir o bem do mal. É o nascimento da liberdade.

e) Despertar da realidade pelos seus atos - querendo saber da razão das coisas, começando a saber o que é certo e o que é errado, a criança aos poucos torna-se consciente da responsabilidade de seus atos.

f) Gosto de saber - o vocabulário da criança cresce. Quer ler tudo. Deve-se tirar proveito disto oferecendo-lhe boas leituras.

g) Idade das relações pessoais - idade em que a criança começa a desenvolver-se em relação a outras pessoas. Agora ela percebe que também faz parte de um grupo: vizinhos, a turma do colégio.


QUARTA FASE: 09 aos 12 ANOS

a) Idade da ação - a criança interessa-se pelo que ver, toca ou pode medir.

b) Idade do hábito e da memória - a criança tem uma grande capacidade de memorizar. Memoriza facilmente o que aprende e gosta mesmo de memorizar. Gosta de regras. É a época dos jogos bem definidos, fórmulas já prontas. Gosta de apresentar o trabalho sempre do mesmo jeito.

c) Idade do conformismo social - a criança sente-se atraída pela sociedade que a cerca. Gosta de está com outro colegas. É a idade do grupo de amigos. É a idade do conformismo - de agir sempre como e com os outros.


QUINTA FASE: 12 aos 14 ANOS - PRÉ ADOLESCÊNCIA

Nesta fase, notará sem grande esforço que a criança via passando por modificações rápidas e profundas. Aventuras, espinhas, explosões de temperamento, vontade de chorar, crises de riso. Tudo isso é a pré e a adolescência. É em que não se é adulto para fazer certas coisas, mas se é repreendido por agir como uma criança.

Pesquisas mostram que a puberdade precoce é um fenômeno das grandes cidades, pela superexposição das crianças às imagens sexuais.

O adolescente está criando sua própria identidade e está extremamente confuso. Não sabe quem é, não sabe se é criança ou se é adulto, está sendo pressionado por dentro por impulsos agressivos, desejos sexuais, insegurança e não sabe como lidar com isso. De fora, vêm uma série de cobrança de uma sociedade com mudanças muito rápidas.

Mas o que é "mesmo entrar na adolescência?" Para o pré-adolescente, será verdade tudo aquilo que ele descobrir.

Nesta época, o grupo da Infância e Adolescência Missionária é de fundamental importância. O assessor(a) tem de ser acima de tudo, amigo(a) dos pré-adolescentes e adolescentes para poder animá-los e orientá-los bem. Tratá-los com amor, mas com muita paciência. Tomar cuidado para tratá-los todos igualmente, evitando preferências.

Nesta fase, o assessor(a) deverá orientar os pré-adolescentes para o caminho da doação e do amor... Mostrando que por este caminho se chega todos os dias e nunca se chega completamente. Orientá-los para como a lealdade, sinceridade.


Dom Bosco dizia: "Os jovens não só precisam ser amados, mas saber que são amados.